A eficiência energética, a “boa” energia!
Cátia Carvalho, Engª Ambiente

A  melhor energia é aquela que não se consome!! A eficiência energética é o grande vetor de energia e o grande aliado para atingirmos a neutralidade carbónica. Atenta a esta premissa, está a Europa, nomeadamente Portugal, onde no seu Plano Nacional de Energia Clima (PNEC) fixou como meta nacional aumentar a eficiência energética (redução do consumo de energia primária) em 35% até ao horizonte de 2030. Isto significa que, alcançar este objetivo, irá por sua vez reduzir o consumo de energia final, e por consequência não teremos necessidade de produzir essa energia nos centros produção, diminuindo a nossa dependência de combustíveis fósseis, objetivo primordial do PNEC.

Independentemente do vetor energético, é evidente que, pela dimensão da meta a que nos comprometemos alcançar, o grande potencial que existe neste “vetor”, a eficiência energética. Neste momento, importa sim, sermos eficientes, criando condições para a utilização racional de energia.

É este o conceito que será imperativamente utilizado para projetarmos o nosso futuro e alcançarmos os desafiantes objetivos que o sector da energia tem pela frente. A primazia no princípio, da eficiência energética primeiro, é estrategicamente visto como um pilar de estruturação de políticas e investimentos europeus que abrange transversalmente todos os sectores de consumo e é fundamental no alcance de uma maior sustentabilidade. A pertinência da eficiência energética na sustentabilidade é cada vez mais impreterível, não só pelas metas ambientais que ansiamos alcançar, mas também pelo impacto económico que a mesma nos pode oferecer. Ser mais eficiente é certamente consumir menos energia para realizar a mesma “tarefa”, mas é também gastar menos dinheiro, que num período de escalada dos preços da energia, é fundamental implementar o potencial que este vetor nos pode oferecer.

Deste círculo sustentável falta apenas abordar um pilar, “nós”, como sociedade, para o qual a eficiência energética pode claramente contribuir muito, com o aumento da qualidade de vida e saúde. No entanto, é neste pilar que a eficiência energética tem mais dificuldade em vingar, isto é, na mudança e alteração de hábitos e comportamentos dos consumidores finais. Mudar comportamentos não é algo fácil, uma vez que o ser humano é um ser de hábitos.

No entanto, apesar dos diferentes dizeres sobre o tempo que o ser humano demora a adaptar-se a novas realidades, sempre o ouvi dizer… Porém, neste momento, não podia estar mais descansada com o nosso futuro, isto porque após 2020/2021 e toda uma pandemia mundial da COVID-19, foi que afinal é possível alteramos os nossos hábitos quase de um dia para o outro, e isso, não há verdade mais certa. Afinal mudar comportamentos é fácil, basta termos sentido de urgência! Porque, infelizmente, foi com a nossa resiliência que todos mudamos tão eficazmente, combatendo uma pandemia avassaladora, todos juntos e de forma eficiente.

Desta forma, ao compreender a importância da eficiência energética, só precisamos de implementar o conceito e alcançaremos um excelente futuro!

Cátia Carvalho, Engª Ambiente
Cátia Sofia Paredes Carvalho, Gestora de projeto e especialista em Eficiência Energética e Energias Renováveis Mestre em Engenharia da Energia e do Ambiente pela Faculdade de Ciências da Universidade Lisboa e licenciada em Ciências da Engenharia do Ambiente pelo Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa. Atualmente trabalha no Departamento de Projetos Técnicos da ADENE como gestora de projetos europeus. Anteriormente, durante 3 anos, integrou as equipas técnicas de apoio às Comissões Executivas do FAI e PNAEE, na gestão operacional e análise de candidaturas a apoios financeiros, elaboração do PNAEE2016 e no apoio da gestão operacional do FEE. Adicionalmente, integrou a equipa técnica da DGEG para análise de candidaturas do POSEUR e PO Regionais. Foi consultora, durante 8 anos, em eficiência energética, projeto e a acompanhamento de obra na área AVAC, e projetos de energias renováveis.
Voltar a FUTURO
A ADENE é a agência nacional para a energia, com uma missão centrada nas pessoas e a ambição de reforçar o posicionamento de Portugal na descarbonização, é um parceiro ativo da transição energética, fortalecendo parcerias, dinamizando a política pública e estando mais próximo dos cidadãos. Com toda a energia!
chevron-down